Audaciosamente indo onde nenhum roqueiro jamais esteve…

Capitão Kirk Em Diplomacia Espacial

O espaço. Fronteira final. William Shatner, o eterno capitão James T. Kirk de Jornada Nas Estrelas (na foto executando uma tarefa de diplomacia intergaláctica num dos episódios da série), volta a embarcar em missão solo na música pop.

Ele lança em outubro Ponder The Mistery, quarto disco de sua carreira como cantor. Sim, nas horas de folga quando não está voando por aí na Enterprise ele se arrisca a soltar a voz.

O álbum é de rock progressivo. Shatner conta com participações de um time estelar de músicos: Rick Wakeman (Yes), Robby Krieger (Doors), Steve Vai, Edgar Winter, Al Di Meola, George Duke (falecido tecladista que tocou na banda Mothers Of Invention de Frank Zappa), Zoot Horn Rollo (Captain Beefhart, The Magic Band), Simon House e Nik Turner (ambos do Hawkwind), Edgar Froese (Tangerine Dream), Mick Jones (Foreigner), o cantor/compositor country Vince Gill, Dave Koz (saxofonista de jazz que tocou na banda do programa do comediante Arsenio Hall) e Joel Vandroogenbroeck. A produção é de Billy Sherwood, que já foi no Yes.

Como toda obra de rock progressivo que se preze, o disco é conceitual. Shatner assina as 15 faixas do repertório, nas quais dispara suas ruminações sobre temas como envelhecimento, depressão, amor e beleza. O ator irá fazer três shows do disco, acompanhado por Billy Sherwood e Tony Kaye (outro ex-integrante do Yes).

Mas, mistério mesmo é porque Shatner, um cara tão viajado que encarou aventuras por galáxias e planetas afora, escolheu uma capa tão medonha:

William Shatner Ponder The Mistery

Ponder The Mistery aporta nas lojas no dia 8 de outubro com a chancela da Cleopatra Records em CD e vinil duplo.

P.S.: Para quem ficou curioso sobre a discografia de Shatner, seu primeiro trabalho é The Transformed Man, lançado em 1968, no auge da popularidade da série Jornada Nas Estrelas. No álbum ele traz uma inusitada mistura de declamação de poesia com covers de clássicos pop como Lucy In The Sky With Diamonds (Beatles) e How Insensitive (versão em inglês de Insensatez, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes).

Já seu segundo disco, Has Been, saiu em 2004, produzido por Ben Folds (líder do finado Ben Folds Five). No repertório, uma surpreendente cover de Common People (Pulp) e uma também surpreendente participação de Henry Rollins na música I Can’t Get Behind That.

Em 2011, Shatner veio com Seeking Major Tom. O disco é todo de covers de hits de pop/rock com temática espacial como Space Oddity (David Bowie), Learning To Fly (Pink Floyd), Space Truckin’ (Deep Purple) e Walking On The Moon (Police).

 

Deixe um comentário

Arquivado em Música

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s