Rough Trade vai na contramão do mercado

Nestes tempos de música digital, abrir uma loja de discos é um negócio fadado ao fracasso. A Rough Trade não acha.

Rough Trade Logo

Indo na contramão do mercado fonográfico, a intrépida gravadora dá o pontapé na sua expansão regional com a abertura de uma loja na cidade de Nottingham (centro da Inglaterra). A ação parece ser um tiro certeiro, principalmente diante do crescimento mundial na venda de discos de vinil. Confira mais detalhes aqui.

A gravadora já tem duas lojas em Londres e no ano passado inaugurou uma gigantesca loja em Nova York. Fundada em 1978 por Geoff Travis, a Rough Trade lançou discos de alguns dos artistas mais emblemáticos do indie rock britânico.

De maneira despretensiosa, este reles escriba resume a história da gravadora em 10 músicas:

The Smiths — Hand In Glove

Os Smiths são até hoje a banda mais icônica da Rough Trade. Em 1983, a gravadora lançou este single de estreia deles e o resto é história…

 

Stiff Little Fingers — Gotta Get Away

A Rough Trade também embarcou no punk com os norte-irlandeses do Stiff Little Fingers. Gotta Get Away é do segundo disco deles, Nobody’s Heroes. O Ira! gravou uma versão da música, intitulada Nada Além, no disco Você Não sabe Quem Eu Sou (1998).

 

Young Marble Giants — Searching For Mr. Right

Com seu som minimalista, o trio Young Marble Giants se tornou um dos nomes mais cultuados do pós-punk. Searching For Mr. Right é a faixa que abre seu primeiro disco Colossal Youth.

 

The Fall — Pay Your Rates

Outro bastião do pós-punk, o The Fall, do incansável Mark. E. Smith, também encontrou guarida na Rough Trade. O grupo exercita exemplarmente seu som ríspido e anárquico neste petardo do clássico disco Grotesque.

 

Scritti Politti — The Sweetest Girl

Politicamente engajado, o Scritti Politti é outro grupo histórico do pós-punk que fez seu nome na Rough Trade. No single The Sweetest Girl, do disco de estreia Songs To Remember, o grupo exibe uma faceta suave e surpreendemente pop.

 

The Strokes — Modern Age

Antes dos Strokes virarem hype do dia pra noite, a Rough Trade apostou no grupo ao lançar o EP de estreia Modern Age, que tinha a faixa-título, Last Nite e Barely Legal. Nos EUA o disco foi lançado pelo selo Beggars Banquet.

 

The Libertines — Up The Bracket

Em meio às tretas internas e muitas carreiras de pó, o Libertines foi um dos grandes sucessos da Rough Trade nos anos 2000. Vide o hit Up The Bracket, do primeiro disco homônimo deles.

 

British Sea Power — Remember Me

Juntando guitarras e referências literárias, o British Sea Power mostrou em seu disco de estreia, The Decline Of British Sea Power, que é possível fazer um som redondinho sem soar chato ou pedante.

 

The Detroit Cobras — Last Nite

Em 2003 a Rough Trade celebrou seus 25 anos com a compilação Stop Me If You Think You’ve Head This One Before…, cujo um dos destaques é esta cover que o Detroit Cobras fez de Last Nite (dos Strokes).

 

Warpaint — Disco//Very/Keep It Healthy

Mostrando que continua com o faro apurado para novidades, a Rough Trade lançou neste ano o segundo álbum das meninas do Warpaint.

Deixe um comentário

Arquivado em Listas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s