Jazz na Bienal do Livro

Dentre as centenas de lançamentos da 23ª Bienal do Livro, que começa hoje e vai até 31 de agosto, uma obra que de cara atraiu este escriba é O Livro do Jazz: De Nova Orleans Ao Século XXI (Edições Sesc/Perspectiva).

Capa Livro O Jazz

Com formato enciclopédico, o livro é indicado para iniciantes no jazz. Explica seus estilos (ragtimedixielandswing, bebop, cool, hard bop, free e as fusões com o rock), instrumentos musicais mais característicos e até aspectos técnicos como ritmo, melodia, arranjo, fraseado, improvisação e “groove”.

Lançado em 1953, o Livro do Jazz foi escrito pelos jornalistas alemães Joachim E. Berendt e Günther Huesmann, e logo tornou-se obra de referência. Em 2000, com a morte de Berendt, saiu uma nova edição, a cargo de Huesmann. A edição brasileira vem com uma discografia selecionada por Thomas Loewner e dois ensaios, um deles sobre o jazz no Brasil assinado por Carlos Calado.

Em um dos capítulos, o livro traz breves perfis de alguns dos artistas mais importantes do jazz. Dentre os 15 nomes elencados pelos autores estão:

Louis Armstrong 

(Com seu carisma e jeito bonachão, Satchmo também fez sucesso no cinema. Uma de suas primeiras aparições nas telonas foi em 1932 no desenho I’ll Be Glad When You’re Dead You Rascal You, estrelado por Betty Boop. Vale destacar que a animação antecipou de certa forma a linguagem dos clipes ao mostrar o músico contracenando com os personagens Bimbo e Ko Ko).

 

Bessie Smith

(Uma das grandes vozes femininas do blues dos anos 1920 e 1930, Bessie Smith influenciou várias cantoras de jazz e rock, entre as quais Janis Joplin. Em 1929, ela estrelou o curta-metragem St. Louis Blues, em que interpreta a música-título. Bessie já havia gravado a música em 1925, com participação de Louis Armstrong).

 

Lester Young

(Apelidado “Prez”, de “President”, por Billie Holiday, Lester Young é um dos mestres do sax que se notabilizou com sua sonoridade cool e elegante. Ele dá uma bela amostra do seu estilo neste curta-metragem de 1944, intitulado Jammin’ The Blues, em que toca as músicas Midnight Symphony, On The Sunny Side Of The Street, interpretada pela cantora Marie Bryant, e a música-título).

Deixe um comentário

Arquivado em Música

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s